Sindicato Nacional dos Servidores Federais
da Educação Básica, Profissional e Tecnológica


Representante dos docentes e técnico-administrativos da Rede Federal de
Educação Profissional, Científica e Tecnológica
Filiação:



Você está aqui: Início Notícias
Fórum Mundial de Educação: “Pedagogia, Região Metropolitana e Periferias”
Publicado por Mário Júnior - Qua, 08 jan. 2014 13:28

A situação da educação nas regiões metropolitanas é diversa, como diversas são, também, as políticas que sobre elas se desenvolvem, embora todas compartilhem problemas comuns. De países como o Chile, em que a municipalização da educação respondia aos objetivos descentralizadores e privatizadores das políticas neoliberais, à França, onde a escola estatal republicana era vista como garantia de uma escola pública de qualidade, o certo é que as regiões metropolitanas vêm sofrendo as consequências da dispersão dos recursos ou a falta deles. Há anos vem crescendo o debate sobre o papel da política educativa a ser construída para as mesmas.

Este debate estará presente no Fórum Mundial de Educação Temático "Pedagogia, Região Metropolitana e Periferias", que acontece de 21 a 23 de janeiro de 2014, em Canoas/RS: um espaço que, partindo dos eixos Justiça Social e Ambiental; o Currículo e a Cidade; e Defesa do Ensino Público, aponte à cidades capazes de formar pessoas comprometidas com o desenvolvimento sustentável e o bom viver. E que, igualmente, nos permita aprender das experiências que souberam distribuir com equidade os recursos disponíveis para melhorar a educação.

Sobre o Evento

O Fórum Mundial de Educação (FME) é parte do processo do Fórum Social Mundial (FSM), que se iniciou em 2001 e passou a constituir-se no mais amplo espaço para a articulação de iniciativas sociais, para o desenvolvimento do pensamento crítico e a construção de alternativas à ordem neoliberal, sob a ideia comum de que "Outro Mundo é Possível".

O FME é um espaço aberto de encontro que busca o aprofundamento da reflexão, o debate democrático de ideias, a formulação de propostas, o intercâmbio livre de experiências e a articulação para as ações de organizações e movimentos sociais que se opõem ao neoliberalismo, ao domínio do mundo pelo capital e por qualquer forma de imperialismo. Está empenhado na construção de outra educação para outro mundo possível, centrada no ser humano e pela justiça social e ambiental.

Veja como se inscrever e confira a programação do Fórum Mundial de Educação.

Eixos Temáticos das Mesas-Debate e dos Grupos do Trabalho

• Pedagogia, territórios e resistências;

• Gestão democrática: a educação como direito humano;

• Educação, Ambiente e Sustentabilidade;

• Educação, Direitos Humanos e Cultura da Paz;

• Educação no paradigma emergente.

A Sede: Canoas/RS

Canoas é a maior cidade da Região Metropolitana de Porto Alegre, com mais de 412 mil habitantes (Censo-IBGE 2010). É um dos polos industriais mais importantes do Brasil. A cidade tem a segunda maior rede de ensino do Estado. São escolas públicas, particulares e três universidades. Canoas está a 20 minutos de Porto Alegre e 10 minutos do Aeroporto via Trensurb.

Origem

O FSM foi proposto inicialmente em oposição ao Fórum Econômico Mundial, que desde 1971 vem reunindo, em Davos (Suíça), a elite do pensamento neoliberal. Desde o segundo encontro em Porto Alegre (2002), ele demonstrou que seu objetivo foi alcançado, pois o FSM é referência obrigatória quando se alude ao de Davos. E o que é mais importante neste contraponto, é que o FSM tem se firmado como espaço de processos solidários, que se devem àqueles/as que se forjam como sujeitos nas lutas, movimentos, associações e organizações; em ações pequenas ou grandes, locais ou nacionais, regionais ou globais. A diversidade de redes, movimentos, povos, cidadãs e cidadãos que interagem e projetam globalmente suas visões de mudanças encontram nele um espaço frutífero.

O FSM se reconhece como um processo permanente de busca e construção de alternativas, que não se reduzem aos eventos em que se apoia. É um processo de caráter mundial, e todos os encontros que se realizam em seu nome têm dimensão internacional. Assim, os fóruns mundiais, continentais, regionais e/ou temáticos que têm sido organizados desde 2001 alimentam este grande processo.

A partir do 1º FSM constatou-se a necessidade de aprofundar o debate educativo e, como proposta surgiu à ideia da realização do Fórum Mundial de Educação, pois havia um consenso de que para conseguir outro mundo possível, outra educação era necessária. Diferentes organizações e movimentos sociais da educação de várias partes do mundo debateram e construíram, até então, as seguintes edições:

• 2001: I FME – Porto Alegre – Brasil

• 2002: FSM – Conferência Especial Sobre Educação – Porto Alegre – Brasil

• 2003: II FME – Porto Alegre – Brasil

• 2004: FME Temático – São Paulo – Brasil

• 2004: III FME – Porto Alegre – Brasil

• 2005: FME Regional – FSIPE – Espanha/Portugal

• 2006: IV FME – Caracas – Venezuela

• 2006: FME Temático – Nova Iguaçu – Brasil

• 2006: FME Temático – Buenos Aires – Argentina

• 2007: FME Temático – Alto Tietê

• 2007: V FME – Nairóbi – Quênia

• 2008: FME Temático – Baixada Fluminense – Brasil

• 2008: FME Temático – Santa Maria – Brasil

• 2009: VI FME – Belém do Pará – Brasil

• 2009: FME Temático – FMEPT – Brasília – Brasil

• 2010: FME Temático – FMEIJ – Osasco – Brasil

• 2011: FSM 2011 – Dakar – Senegal

• 2012: FME Temático – II FMEPT – Florianópolis – Brasil

• 2012: FME Temático – FMEJSA – Porto Alegre

*Com informações da Assessoria de Imprensa do Fórum Mundial de Educação.

Última atualização em Qua, 08 jan. 2014 17:51