Sindicato Nacional dos Servidores Federais
da Educação Básica, Profissional e Tecnológica


Representante dos docentes e técnico-administrativos da Rede Federal de
Educação Profissional, Científica e Tecnológica
Filiação:



Você está aqui: Início Notícias da Greve
119ª PLENA delibera pelo indicativo de construção da greve

alt

Durante a 119ª Plenária Nacional do SINASEFE, realizada no último final de semana (14 e 15/12), em Brasília/DF, os/as delegados/as da base do nosso Sindicato Nacional deliberaram pela construção de uma Greve Unificada com as demais categorias de Servidores/as Públicos/as Federais (SPFs) caso o Governo não atenda as reivindicações da nossa Campanha Salarial 2014!

Junto com esta informação, estamos disponibilizando as demais deliberações e encaminhamentos da PLENA, que tratou - dentre outros pontos - do temário e programação do 28º CONSINASEFE; e dos encaminhamentos do GT Carreira, que antecedeu a Plenária (12 e 13/12).

Após o último Acordo de Greve de 2012, que durante todo o ano de 2013 realizou Grupos de Trabalho no Ministério da Educação (MEC), os quais não atenderam o conjunto de reivindicações da nossa categoria, os/as trabalhadores/as da Rede Federal do Ensino Básico, Profissional e Tecnológico somente viram a precarização aumentar, o que nos colocou, portanto, a construção de uma Greve Unificada dos SPFs enquanto demanda, a qual será debatida a partir da 120ª PLENA do SINASEFE, agendada para dias 22 e 23 de fevereiro de 2014.

Rodadas de Assembleias pelas Seções Sindicais do SINASEFE devem ser iniciadas a partir de janeiro/2014, no sentido de debater e construir nossa Pauta de Reivindicações específica, além de inserir o debate acerca da nova Campanha Salarial dos SPFs e o indicativo de construção de greve. Este movimento de nossa base estará alinhado ao calendário do Fórum dos SPFs.

Vamos à luta contra os novos e os velhos embates e bandeiras: pela Anulação da Reforma da Previdência do Mensalão; contra a Funpresp; contra a criminalização dos movimentos sociais; contra o PL 4330, da Terceirização; contra a Lei Antigreve que o Governo quer criar; pela flexibilização da jornada de 30 horas para os TAEs; contra o controle de ponto aos/às docentes do EBTT; pela isonomia de direitos; e criação da Carreira Única dos Trabalhadores da Educação!

Clique aqui para ler todas as deliberações.