Sindicato Nacional dos Servidores Federais
da Educação Básica, Profissional e Tecnológica


Representante dos docentes e técnico-administrativos da Rede Federal de
Educação Profissional, Científica e Tecnológica
Filiação:



Você está aqui: Início Notícias
O Sinasefe convoca as bases a somarem às manifestações que unificam o país

alt

O Brasil mostra sua força diante de um somatório de decepções que mobiliza intensamente todos os estados do país convocados pelo grito de chamamento "Vem pra rua!". Mais de 12 estados já aderiram ao movimento que integra reivindicações sobre o aumento da tarifa do transporte público, os gastos com a Copa do Mundo e Copa das Confederações (que desabriga famílias), contra a corrupção e a favor de investimentos na educação, saúde, segurança, entre outras causas. O Sinasefe conclama todos os servidores da educação a participar desse movimento já reconhecido, internacionalmente, e que baliza a história do país. Participe e envie relatos, fotos e vídeos ao e-mail Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. !

É hora de trazer o déficit com a educação brasileira às ruas

Representantes do Sinasefe foram para a Esplanada dos Ministérios na segunda-feira (17) exercendo a cidadania ao participarem do grande Ato que reuniu mais de 10 mil manifestantes indignados não somente o aumento da passagem, mas com a falta de investimento no setor público enquanto a Copa do Mundo recebe recursos bilionários do governo Dilma.

alt

É oportuno organizar as pautas da educação e exigir mudanças nas condições precárias oferecidas aos estudantes e aos servidores da educação que há tantos anos são esquecidos pelos governantes. É hora de unir forças nas bases do Sinasefe e concentrar ações de mobilização mostrando que o povo é patrão. Não serão mais tolerados impostos abusivos, com salario mínimo indigno enquanto o desvio de verbas continua. O Sinasefe faz apelo a todo o Brasil para ir à luta e demonstrar que com manifestações pacificas é possível conquistar revoluções.

O coordenador geral do Sinasefe Nacional, Silvio Rotter se orgulhou em participar do inicio deste marco histórico em que o povo repensa a situação precária nos setores essenciais e se posiciona contra políticas exploratórias. Rotter levantou a importância da concentração de esforços que deve permanecer massiva, e deu destaque ao dia 26 de junho para a derrubada da votação da Proposta de Emenda a Constituição 37 (PEC 37), uma das bandeiras já levantadas no Ato Nacional. "Fiquei surpreso com a mobilização da sociedade constituída independente de partido, sindicato e associação, entretanto convoco a colaboração de nosso movimento sindical nessa jornada no que precisarem", completou Silvio.

alt

Toda essa manifestação demonstra que o povo aprendeu a utilizar seu direito legal de expressão que deixa claro para o governo e para a população a nível mundial que este é o momento do basta, comentou Geovana Terra, diretora do Sinasefe Nacional: "O povo está cansado de não ter transporte de qualidade e quantidade suficiente para trabalhar, estudar e até mesmo para seu lazer".

"O movimento da juventude desta vez não está sendo apenas uma massa de manobra assim como aconteceu no "Fora Collor". Dessa vez a massa está vaiando além da presidente Dilma, o governo e toda a corrupção", analisou Eugênia Martins, diretora do Sinasefe Nacional. Eugênia considerou que pela primeira vez está envolta de satisfação em ser brasileira e por contribuir com o segundo maior ato público que já se teve registro após as "Diretas já" e o impeachment de Fernando Collor.

A conivência dos representantes da Nação com a miséria e a extrema desigualdade social relacionada ao desenvolvimento do capitalismo provocou a ebulição da sociedade que parte ativamente para representar a força brasileira. Para tanto, o Sinasefe convoca todos os movimentos sociais, trabalhistas e classistas a fortalecerem de maneira organizada e pacifica o momento histórico que o Brasil vivencia. É preciso contrariar a tentativa de marginalizar as atividades de protesto, em que a violência e o vandalismo são minoria.

O Sinasefe alerta a intenção da imprensa e do governo que tentam banalizar a manifestação com registros de grupos que não possuem objetivos sociais, a título de amedrontar a população a ir às ruas somar esforços. Tal ação estratégica é completamente abominável visto que mesmo com a unificação de causas, a organização das manifestações pelo principal meio de comunicação usado, as redes sociais, (Facebook e Twitter) tem excluído ações degradantes e de baderna.

alt

Segundo a imprensa, mais de 250 mil manifestantes (a maioria composta pela juventude estudantil) externaram sua revolta em todo o país na última segunda-feira, o que incorporam o grande ato político nos estados e esse numero tende a aumentar de acordo com a mobilização pelo Facebook.

Para esta quinta-feira (20) foram confirmados mais de 130 mil pessoas na “Operação pare o aumento das passagens” somente no Rio de Janeiro. O grupo já contagiou Natal, Cascável - PR, Florianópolis, Vitoria - ES, Goiânia, Recife, Petrolina, Araxá - MG, São Paulo, Belém e todos os estados estão em processo de organização conjunta. O movimento “Acorda Aracaju” já reúne mais de 23 mil na Praça Fausto Cardoso e o movimento “Acorda Brasília” já conta com mais de 37 mil presenças confirmadas para ocupar novamente a frente do Congresso Nacional.

 

Vamos à luta companheiros!

Última atualização em Seg, 24 jun. 2013 14:13