Sindicato Nacional dos Servidores Federais
da Educação Básica, Profissional e Tecnológica


Representante dos docentes e técnico-administrativos da Rede Federal de
Educação Profissional, Científica e Tecnológica
Filiação:



Você está aqui: Início Notícias
Denúncia: Mais um ataque às comunidades Guarani-Kaiowá em MS

 

Carta recebida pelo Sinasefe relata a ameaça armada de fazendeiros que a comunidade indígena Guarani-Kaiowá de Mato Grosso do Sul sofreu no último domingo, 3 de março. O Sinasefe repudia qualquer intimidação à vida e defende a continuidade das tribos indígenas que representam a história cultural do Brasil. Faz parte das lutas do Sinasefe os direitos da raça e da etnia, portanto esta tentativa de genocídio deve ser amplamente divulgada. Leia abaixo a carta produzida por Conselho da Aty Guasu:

 

Informativo da Aty Guasu Guarani e Kaiowá contra genocídio

 

Domingo, 03 de março de 2013, por volta da 19h00min, já à noite, uma das lideranças de tekoha Laranjeira Ñanderu- município de Rio Brilhante-MS ligou e comunicou que várias caminhonetes com as luzes apagadas e transportaram vários homens em cima da carroçaria e se juntaram perto do acampamento indígenas de tekoha Laranjeira Ñanderu.

 

Diante de cerco de caminhonetes e homens das fazendas, comunidades Guarani-Kaiowá assustadas, em desespero com as crianças correram e abandonaram as suas barracas e se esconderam na mata.

 

O líder da comunidade tentou a comunicar ao coordenador da FUNAI de Dourados-MS, mas hoje é domingo. A liderança de tekoha Laranjeira Ñanderu em litígio pediu para comunicar a todos (as) o fato acontecido entorno da Laranjeira Ñanderu que o cerco de homens das fazendas começou hoje.

 

Além disso, o líder narrou que há dias, ele está sendo procurados pelos não índios e recebendo ameaça de morte. Segundo a liderança, um dos motivos provável de ameaça de morte é por conta de decisão da Justiça Federal favorável aos indígenas Guarani-Kaiowá, “Justiça Federal mandou liberar a entrada de assistência para nós que a estrada de acesso ao acampamento que estava bloqueada pelo tronco grosso, juiz mandou retirar”, depois disso, “o fazendeiro ficou muito bravo”.

 

O líder contou que na semana passada começou a perícia antropológica na tekoha Laranjeira Ñanderu que “o fazendeiro estava furioso também e hoje começou o cerco de homens das fazendas por aqui” e “estamos cercado aqui e com medo de ser atacados e violentados pelos pistoleiros da fazenda, hoje vamos dormir na mata escondida” disse a liderança Guarani-Kaiowá de Laranjeira Ñanderu.

 

Mais informações só amanhã 04/03/2013, retornaremos a comunicar a todos (as) do fato acontecido na comunidade Laranjeira Ñanderu.

 

Que o ÑANDERU TUPÃ NGUSU (deuses guarani-kaiowá) proteja essa comunidade dos perigos dos pistoleiros.

 

Atenciosamente,

 

Tekoha Guasu Laranjeira Ñanderu, 03 de março de 2013

 

Conselho da Aty Guasu

Última atualização em Qua, 06 mar. 2013 15:36