Sindicato Nacional dos Servidores Federais
da Educação Básica, Profissional e Tecnológica


Representante dos docentes e técnico-administrativos da Rede Federal de
Educação Profissional, Científica e Tecnológica
Filiação:



Você está aqui: Início Notícias
Moçambicano é impedido de entrar no Brasil

Convidado para participar de uma atividade dos Atingidos pela Vale, a ser realizada na Cúpula dos Povos, na Rio +20, teve sua entrada no Brasil negada

Acabamos de receber a denúncia de que o moçambicano e membro da Justiça Ambiental, Jeremias Vunjanhe teve sua entrada no Brasil negada. Nesta quarta-feira (13), no aeroporto de São Paulo, o companheiro teve no passaporte o carimbo de "proibido a entrada", apesar de seu visto não apresentar nenhuma irregularidade. O ativista é jornalista e vinha de Maputo – capital de Moçabique – com a delegação dos Amigos da Terra, para participar da atividade dos Atingidos pela Vale, na Cúpula dos Povos, evento que começa de 15 a 23 de junho.

A notícia é bastante grave, preocupante e revoltante. Esse fato lamentável é digno dos tempos da ditadura e de um estado de exceção. O movimento dos Amigos da Terra , a CSP-Conlutas e varias outras organizações estão preparando uma nota a ser encaminhada ao governo repudiando o ocorrido e exigindo que Jeremias possa voltar imediatamente ao Brasil para participar das atividades programadas. Assim que tivermos acesso ao documento, o divulgaremos no site da Central.

A CSP-Conlutas manifesta o seu repúdio diante dessa pratica imperialista e atentatória a liberdade de expressão, pelo fato de se tratar de um jornalista e de um ativista que luta em defesa do meio ambiente e veio a esse evento dar a sua contribuição. Essa postura só demonstra que o governo e a Rio+20 refletem a hipocrisia de patrões e governos falando em desenvolvimento ambiental e social enquanto pessoas, que vieram ao país discutir esses temas, são barradas e impedidas de entrar no Brasil.
Confira AQUI a denúncia da CSP-Conlutas.

Última atualização em Sex, 15 jun. 2012 14:04