Sindicato Nacional dos Servidores Federais
da Educação Básica, Profissional e Tecnológica


Representante dos docentes e técnico-administrativos da Rede Federal de
Educação Profissional, Científica e Tecnológica
Filiação:



Você está aqui: Início Notícias
Basta de perseguição: toda solidariedade ao companheiro Flávio!
Publicado por Ascom Sinasefe - Qui, 28 jun. 2018 10:25

Prestando solidariedade ao companheiro Flávio Barbosa e denunciando a perseguição política ao militante, a Direção Nacional (DN) do SINASEFE divulga nota oficial nesta quinta-feira (28/06). Flávio participou de duas gestões da DN (11ª e 12ª) e hoje é coordenador geral do Sinasefe-CMR, Seção Sindical dos Servidores Civis do Colégio Militar do Recife. "Não iremos nos calar diante dessa arbitrariedade, prestaremos solidariedade ativa ao nosso companheiro e apoio jurídico no que for necessário" destaca o colegiado no texto. Dezenas de entidades também manifestaram seus apoios: Sindsifpe e Sinasefe CMR convocaram ato para esta sexta-feira (29/06).


Basta de assédio e perseguição política nos colégios militares e nos IFs: Toda solidariedade ao companheiro Flávio!

Vivenciamos tempos sombrios no cenário brasileiro com os desdobramentos de uma crise que atinge todas as dimensões da vida social. No plano estrutural, um aumento dos lucros para a burguesia a partir da exploração dos trabalhadores; no plano político, uma série de contrarreformas que atinge frontalmente a vida dos trabalhadores; no plano social, um aumento do desemprego, dos trabalhos precarizados e de falta de condições mínimas para sobrevivência.

Nesse contexto também vislumbramos um avanço de pautas conservadoras, com a criminalização dos movimentos sociais; intervenção militar no Rio de Janeiro; perseguição, morte e prisões de lideranças políticas. Tais perseguições também ocorrem nos nossos espaços de trabalho, que se manifestam em situações de assédio moral, perseguição a dirigentes sindicais e demissões sem justa causa.

No último dia 29 de maio, o dirigente sindical Flávio Barbosa, servidor técnico administrativo do CMR, foi surpreendido com a notícia de que havia sido removido, através de uma permuta com outro servidor, para o quartel da 7ª Região militar. Esse processo havia sido iniciado em 2017, quando o antigo coronel solicitou a remoção, quando Flávio tomou ciência do processo, procurou o departamento pessoal e foi informado que o servidor que permutaria com ele havia desistido. No entanto, o processo transcorria às escuras. Com a remoção, o companheiro Flávio fica impedido de exercer suas atividades como dirigente sindical da categoria do Colégio Militar de Recife. Ressaltamos que a Constituição Federal em vigor reconhece os direitos do servidor público, o que inclui as condições para exercer seu mandato.

Essa atitude revela mais um ato de perseguição política contra a militância sindical. Flávio Barbosa exerceu dois mandatos como membro da Direção Nacional do SINASEFE, com fundamental atuação em lutas importantes no âmbito do sindicato nacional em todo o país, sobretudo junto aos trabalhadores dos colégios militares, um companheiro valoroso nas lutas, que não mede esforços para defender os direitos da classe trabalhadora.

Nesse sentido, nós da Direção Nacional do SINASEFE repudiamos esse ato de perseguição política do CMR contra um dirigente sindical, que atua há mais de 23 anos no Colégio Militar do Recife. Flávio não pode ser retirado do seu espaço de forma arbitrária, o que impede que exerça o mandato sindical para o qual foi eleito pela categoria. Não iremos nos calar diante dessa arbitrariedade, prestaremos solidariedade ativa ao nosso companheiro e apoio jurídico no que for necessário.

DN do SINASEFE


Download

Baixe aqui esta nota em formato PDF, com o timbre do SINASEFE NACIONAL.


Conteúdo relacionado

Última atualização em Qui, 28 jun. 2018 19:44