Sindicato Nacional dos Servidores Federais
da Educação Básica, Profissional e Tecnológica


Representante dos docentes e técnico-administrativos da Rede Federal de
Educação Profissional, Científica e Tecnológica
Filiação:



Você está aqui: Início Notícias
Coordenação Nacional da CSP-Conlutas aprova nota sobre a greve de caminhoneiros
Publicado por Mário Júnior - Sáb, 26 maio 2018 15:08

A CSP-Conlutas, Central Sindical e Popular na qual o SINASEFE possui filiação, aprovou ontem (25/05) em sua Coordenação Nacional uma nota em apoio à greve nacional dos caminhoneiros.

Confira abaixo a íntegra do documento:


Nota da CSP-Conlutas sobre a greve dos caminhoneiros

A Coordenação Nacional da CSP-Conlutas, instância de decisão da Central, reunida neste dia 25 de maio de 2018, diante das greves existentes no país, particularmente a grandiosa greve dos caminhoneiros, faz uma declaração à classe trabalhadora, demais centrais sindicais e sociedade em geral.

A CSP-Conlutas apoia a greve dos caminhoneiros, repudia a intervenção do Exército e faz um chamado à greve geral.

Pela unidade na luta com todas as centrais!

Há uma semana os caminhoneiros do país estão em greve. A mobilização tem paralisado o país e conseguido um importante apoio de toda a população.

A redução do preço do combustível e do gás é uma reivindicação de todos e todas. A política de liberação de preços do governo Temer tem como objetivo a privatização da Petrobras para entregá-la às grandes companhias de petróleo estrangeiras.

O governo negociou uma proposta rebaixada diante das reivindicações dos caminhoneiros, que foi rejeitada pela categoria e ampliou a greve. Agora, liberou o Exército para intervir na greve e "desobstruir" as estradas. Isso é inadmissível!

Chamamos as centrais sindicais a se reunirem imediatamente e tomar uma posição enérgica. É preciso parar o país, é preciso aumentar as manifestações em apoio aos caminhoneiros, contra a intervenção do Exército, é preciso uma greve geral, para lutar por uma pauta que enfrente os principais problemas dos trabalhadores.

  • Redução e congelamento dos preços dos combustíveis e do gás de cozinha.
  • Defesa da Petrobras 100% estatal com controle dos trabalhadores.
  • Não à privatização da Eletrobras! Não às privatizações!
  • Contra o desemprego, redução de jornada de trabalho para 36 horas semanais sem redução de salário.
  • Revogação da Reforma Trabalhista!
  • Seguimos dizendo não a qualquer reforma da Previdência!
  • Fora Temer!
  • O momento exige unidade na luta. Vamos unificar as greves de todas as categorias!
  • Vamos realizar manifestações em todo país! Todos juntos com os caminhoneiros!

Coordenação Nacional da CSP-Conlutas


Conteúdo relacionado

Última atualização em Sáb, 26 maio 2018 15:28