Sindicato Nacional dos Servidores Federais
da Educação Básica, Profissional e Tecnológica


Representante dos docentes e técnico-administrativos da Rede Federal de
Educação Profissional, Científica e Tecnológica
Filiação:



Você está aqui: Início Notícias
Trabalhadores do campus Abelardo Luz, do IFC, paralisam atividades por três dias
Publicado por Mário Júnior - Ter, 15 maio 2018 13:20
Em defesa do auxílio transporte para a categoria, os trabalhadores do campus Abelardo Luz do Instituto Federal Catarinense (IFC) estão com suas atividades paralisadas a partir de hoje (15/05) e só retornarão ao trabalho na próxima sexta-feira (18/05). A paralisação de três dias foi aprovada em assembleia dos servidores.
Veja abaixo a nota das seções sindicais do SINASEFE que esclarece a situação e os motivos da luta e da paralisação em curso:

Nota sobre a paralisação do campus Aberlado Luz do IFC de 15 a 17 de maio
As seções sindicais que representam os campi Abelardo Luz, Fraiburgo, Luzerna e Videira do IFC comunicam que, em assembleia realizada no dia 9 de maio, foi aprovada uma paralisação de três dias dos Servidores Públicos Federais do campus Abelardo Luz. O movimento se deu em resposta à falta de atendimento da demanda local acerca do auxílio transporte. Os trabalhadores do campus não encontraram alternativa a não ser paralisar suas atividades no período de 15 a 17 de maio.
A pauta da paralisação é única: queremos que os direitos conquistados pelas seções do SINASEFE se estendam aos trabalhadores de Abelardo Luz. Nossa conquista, garantida em 2014, foi a do recebimento de auxílio transporte sem a comprovação por bilhetes de passagens. A Reitoria tem negado nossa solicitação para estender os efeitos dessa ação aos trabalhadores de Abelardo Luz que, em nosso entendimento, são os que mais necessitam do auxílio transporte. Se a conquista do Sinasefe Videira foi estendida aos servidores dos campi Fraiburgo e Luzerna, por que não pode ser estendida para Abelardo Luz?
Cabe destacar que os trabalhadores de Abelardo Luz, atualmente, deslocam-se ao campus através de um contrato particular, com empresa privada, ainda que ressarcido pelo IFC posteriormente. Esse transporte não atende a todos os trabalhadores (alguns não moram na cidade de Abelardo Luz, outros têm aulas a dar no período noturno na cidade), de modo que os que não são contemplados vão trabalhar com transporte particular, deslocando-se aproximadamente 50 km em estrada não asfaltada, de péssima trafegabilidade, sem ressarcimento de qualquer valor. O contrato com o transporte terceirizado foi encerrado ontem (14/05). A renovação que se impõe traz cláusulas incompatíveis com a realidade dos trabalhadores. Entre elas, contrato ininterrupto de 12 meses (com pagamento em meses de férias, onde os trabalhadores não recebem restituição), pagamento de valor fixo mensal (independente do trabalhador ter ou não ajustamento/flexibilização em determinado dia) e impossibilidade de pagamento de passagem unitária. Logo, não podemos mais esperar medidas que não contemplem nossas necessidades.
Não podemos assistir passivos essa falta de retorno. A paralisação é por um direito básico de auxílio transporte que já foi conquistado pelas seções do SINASEFE. Basta estender os efeitos disso aos trabalhadores de Abelardo Luz.
Pedimos o apoio da base do IFC para fortalecer esse movimento. Sabemos bem como foi a mobilização para garantir que hoje exista o auxílio transporte, que veio como conquista das lutas da categoria. Agora é hora de somar forças para que essa conquista se estenda aos trabalhadores de Abelardo Luz.
Estamos na luta!
Seções sindicais que representam os campi Abelardo Luz, Fraiburgo, Luzerna e Videira do IFC

Conteúdo relacionado
Última atualização em Ter, 15 maio 2018 14:24