Sindicato Nacional dos Servidores Federais
da Educação Básica, Profissional e Tecnológica


Representante dos docentes e técnico-administrativos da Rede Federal de
Educação Profissional, Científica e Tecnológica
Filiação:



Você está aqui: Início Notícias
05/12: Trabalhadores paralisam atividades e protestam contra Reforma da Previdência
Publicado por Ascom Sinasefe - Qui, 07 dez. 2017 13:34

alt

Mesmo com o vergonhoso recuo de maioria das centrais sindicais, trabalhadores de diversas categorias foram às ruas nesta terça-feira (5/12) denunciar a Reforma da Previdência. Na Rede Federal de Educação não foi diferente. Além da CSP-Conlutas, e do SINASEFE terem mantido a convocação desta mobilização, Seções Sindicais, em mais de 15 estados, não se renderam e organizaram a luta. Além da paralisação das atividades, aprovada via assembleias em vários locais de trabalho, lutadores e lutadoras dos institutos federais, Colégio Pedro II e instituições militares, ocuparam as ruas de dezenas de cidades.

Giro pelo Brasil

Confira abaixo o resumo de algumas atividades contruídas pelos trabalhadores organizados no SINASEFE:

  • Acre

A chuva não impediu o encontro de diversos manifestantes no fim da tarde da terça. Reunindo professores, estudantes e servidores públicos da capital acreana, o sarau da resistência foi uma combinação de ativismo com manifestações artísticas em frente ao Colégio Acreano. Atividade foi organizada pelo Fórum dos Movimentos Sociais do Acre, que tem a participação do Sinasefe Rio Branco.

  • Alagoas

Servidores públicos, estudantes, movimentos sociais e trabalhadores de diversas categorias ocuparam as ruas do Centro de Maceió na manhã de terça-feira, 5, em protesto contra a reforma da Previdência. O ato, organizado por movimentos sociais e centrais sindicais, foi mantido mesmo após recuo nacional de diversas centrais.

  • Amazonas

A manifestação contou com a presença do Sinasefe Manaus e de outros sindicatos e organizações como CSP-Conlutas, CTB, do Movimento Luta Popular (MLP), do SITRAAM, do SINDPETRO e de diversos movimentos sociais e estudantis. A atividade reuniu centenas de trabalhadores na Praça da Polícia, em Manaus.

  • Bahia

Em Catu, estudantes do IFBaiano, fecharam a entrada da unidade, exigindo o pagamento de 70 dias de atraso da assistência estudantil. Trabalhadores do campus também se somaram à luta, com apoio da Seção Sindical Catu. Além de Catu, em diversas cidades da Bahia lutadores organizados no Sinasefe IFBA também se mobilizaram em defesa da Previdência. Sindicato divulgou imagens de atividades em Irecê, Feira de Santana, Camaçari e Salvador.

  • Ceará

Em luta contra a reforma da Previdência e na defesa dos direitos sociais, as servidoras e os servidores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) participaram de diversas ações em torno deste 5 de dezembro. Além do ato público realizado em Fortaleza, durante o período da manhã, paralisações, debates, manifestações e ocupações estiveram entre as principais atividades desenvolvidas nos campi. Leia matéria do Sindsifce.

  • Espírito Santo

Em Vitória-ES, os trabalhadores foram às ruas. Sinasefe Ifes, Sintufes, Adufes, CSP-Conlutas, Intersindical e Núcleo Capixaba em Defesa da Auditoria da Dívida organizaram uma caminhada da praça de Jucutuquara até a praça 8, no centro da cidade.

  • Goiás

Em Formosa-GO entidades realizaram ato público contra a reforma da previdência, organizado pelo Sinasefe Formosa, Sinprefor, Sintraf, Sintego, Coletivo Vivarte e Instituto Cultura Caminhando e Cantando (ICCC). Com o tema central: "Não ao Fim da Aposentadoria", a manifestação teve concentração na Praça Anísio Lôbo, no centro de Formosa, e percorreu as principais ruas da cidade. A população apoiou a atividade, receptiva com os panfletos e realizando com buzinaço de carros e motos contra a reforma.


  • Maranhão

Em São Luís-MA os trabalhadores se concentraram em dois pontos, na BR 135, que dá acesso à ilha, e na barragem do Bacanga, próximo à Universidade Federal, travando acesso ao porto do Itaqui. Também acontecem atos nas cidades de Imperatriz e Chapadinha. Na capital, o trânsito congestionado na BR gerou engarrafamento de mais de dez km. Após os atos da manhã, várias categorias dirigiram-se aos locais de trabalho para seguir com atividades da greve. Foi o caso do IFMA Monte Castelo, e também dos servidores da Justiça Federal, que realizarão ato à tarde na Seção Judiciária do Maranhão.

  • Minas Gerais

Em apenas dois dias, a direção do Sinasefe IFMG realizou sete assembleias locais para mobilizar a base para o dia 5/12. Além de paralisar diversos campi, o Sinasefe IFMG realizou debate em Ouro Branco com o tema: As contrareformas trabalhistas e previdenciária e seus impactos nos direitos sociais, com a participação do coordenador do Núcleo Mineiro da Auditoria Cidadã da Dívida, José Rodrigues. A coordenadora do Sinasefe IFMG, Laura Rocha, falou na rádio Itatiaia Ouro Preto sobre os motivos da greve geral e denunciou a política de devastação absoluta dos direitos alavancada por Golpista e o congresso corrupto.

  • Pará

Além das mobilizações na capital paraense, a Seção Sindical IFPA. ERTB e Ciaba, registrou atividades dos trabalhadores nas ruas de Tucuruí, Marabá e Itaituba. Confira a cobertura da Seção.

  • Pernambuco

Em Recife os trabalhadores organizados por diversas entidades, dentre elas CUT, PSOL, PCB, SINDSIFPE e Sinasefe CMR ocuparam a Praça Derby, depois seguiram em manifestação até as proximidades do Shopping Boa Vista. Veja repercussão na mídia local.

  • Rio de Janeiro

A capital carioca também foi palco de manifestação contra a Reforma da Previdência e a política de desmonte de direitos. Os servidores do Colégio Pedro II participaram com rigor dos atos da greve nacional do dia 5/12. Logo pela manhã, trabalhadores, estudantes bloquearam a avenida Brasil, próximo ao Hospital Federal de Bonsucesso. Em Niterói, a manifestação contra a política de desmonte do governo provocou congestionamentos em diversas vias. Além da paralisação, ocorreu um ato unificado no centro da capital onde os manifestantes caminharam da Candelária até a Cinelândia. Confira a cobertura do Sindscope.

  • Rio Grande do Norte

Com cartazes, faixas e bandeiras, os manifestantes se reuniram em frente a Agência do Instituto Nacional de Seguro Social – INSS da rua Apodi, região central de Natal, e protestaram contra as reformas do governo, em especial a Reforma da Previdência que pode ser votada ainda este ano no Congresso Nacional. Os participantes do ato mostraram que apesar da desmobilização causada pela desmarcação da greve geral, feita por algumas centrais sindicais, os trabalhadores estão em luta e não aceitarão essa reforma nefasta. Leia mais no material do Sinasefe Natal.


  • São Paulo

Trabalhadores organizados no Sinasefe-SP participaram do ato na Avenida Paulista. Em diversas cidades paulistas também foram realizadas atividades de mobilização, mais informações estão disponíveis no facebook da Seção Sindical.


  • Rio Grande do Sul

Trabalhadores organizados pela Seção Sindical Alegrete também se mobilizaram. Pela manhã realizaram vigília no campus, com panfletagem e conversa com estudantes sobre a Reforma da Previdência, sobre os motivos da paralisação das atividades. No horário do almoço, uma confraternização entre os sindicalizados, teve o objetivo de fortalecer o diálogo, e coletar imagens (fotos e vídeos) para a produção de um material para ser divulgado nas redes sociais.Foram concedidas entrevistas às rádios locais para ampliar o alcance das denúncias de ataques.

O dia nacional de paralisação teve ampla adesão da base do Sinasefe-IFSul, que esteve presente em várias mobilizações pelo estado. A paralisação no instituto foi discutida em diversas reuniões locais de base e aprovada em assembleia geral, realizada no dia 30 de novembro. Confira o resumo das atividades em Pelotas, Porto Alegre e Passo Fundo.

  • Sergipe

Várias atividades marcaram as lutas deste dia 5/12 em Aracaju-SE, desde o fechamento de garagens de ônibus aos atos nas ruas. No início da manhã, o Sinasefe Sergipe promoveu panfletagem no campus Aracaju com o intuito de sensibilizar servidores e servidoras para a adesão à Greve e para os prejuízos da reforma da previdência. Confira o resumo no Facebook da Seção.

  • Santa Catarina

Sindicalizados do Sinasefe IFSC participaram de ato da Greve Geral em frente ao Terminal de Integração do Centro (Ticen), em Florianópolis. O Fórum de Luta em Defesa dos Direitos se manifestou conta o cancelamento da greve e manteve a convocação para que todas as categorias participassem da mobilização no dia 5. "Não podemos confiar que a PEC 287 não será votada na semana que vem e precisamos mostrar que somos contra esse projeto! Só o povo na rua poderá barrar mais esse ataque!", dataca o texto de manifesto do coletivo.

Atualizações

Caso sua Seção não esteja listada abaixo e tenha realizado atividades, por gentileza envie e-mail para a Ascom (comunica.sinasefe@gmail.com), anexando um registro da atividade (fotos e/ou vídeo) e uma descrição breve do que aconteceu, assim, esta matéria será atualizada.

A luta continua
Após novo aceno do Congresso para votar a Reforma da Previdência (possivelmente em 18 ou 19/12), as Centrais Sindicais se reuniram e definiram que "se colocar a proposta para votar, o Brasil vai parar". A CSP-Conlutas defende a realização de uma nova Greve Geral, com a mobilização permanente dos trabalhadores no próximo período. Realização de assembleias, debates, pressões sobre os deputados e protestos nos aeroportos também são indicados no período entre 08/12 e 18/12. Confira mais informações no vídeo da CSP-Conlutas e a nota das centrais.

Conteúdo relacionado


Última atualização em Qua, 10 jan. 2018 16:49