Sindicato Nacional dos Servidores Federais
da Educação Básica, Profissional e Tecnológica


Representante dos docentes e técnico-administrativos da Rede Federal de
Educação Profissional, Científica e Tecnológica
Filiação:



Você está aqui: Início Notícias
MML: Seminário aprofunda debate de opressões e luta das mulheres negras
Publicado por Ascom Sinasefe - Qua, 03 ago. 2016 11:31

Realizado pelo Movimento Mulheres em Luta (MML), o Seminário “Mulheres Pretas têm História” representou uma homenagem à ancestralidade e à defesa da luta pelos direitos das mulheres negras brasileiras. A atividade, realizada nos dias 22 e 24 de julho, contou com cerca de 400 mulheres, vindas de 17 estados do país. O SINASEFE participou desta atividade e destaca a importância de promover o debate da temática de combate às opressões na entidade.

O tema escolhido remeteu à resistência das mulheres negras diante das inúmeras violações sofridas há tantos séculos. As mulheres que participaram desse evento trouxeram em suas bagagens histórias de vidas distintas, mas igualmente a vontade de mostrar a força e a coragem para dizer não ao racismo, à violência, à discriminação por cor e gênero, à homofobia, à transfobia, à desigualdade de oportunidades no mundo do trabalho e a tantas outras formas de discriminação.


Representação política e imagens

O SINASEFE foi representado neste encontro pelas dirigentes Maysa Eichner e Clarissa Cavalcante.

Clique aqui para conferir o álbum de fotos deste Seminário do MML.


Histórico

A ideia de realizar o Seminário surgiu no Primeiro Encontro Nacional do MML, a partir do Grupo de Trabalho de Mulheres Negras em outubro de 2013. Desde então, as mulheres que se organizam no MML espalhadas pelo Brasil se articularam em seus municípios, estados e também nacionalmente para garantir que essa resolução se tornasse uma realidade.


Encaminhamentos

Foi aprovado um documento com a sistematização de todas as discussões acumuladas durante os debates realizados. Nele, é defendida a construção de uma grande greve geral, em defesa dos interesses das mulheres negras e trabalhadoras, por eleições gerais com novas regras, “Fora Temer” e o “Fora Todos que exploram e oprimem” e um amplo processo de aquilombamento das lutas e da resistência.

Matérias de cobertura do evento

Conteúdo relacionado

*Com informações da CSP-Conlutas

Última atualização em Dom, 07 ago. 2016 18:07