Sindicato Nacional dos Servidores Federais
da Educação Básica, Profissional e Tecnológica


Representante dos docentes e técnico-administrativos da Rede Federal de
Educação Profissional, Científica e Tecnológica
Filiação:



Você está aqui: Início Notícias da Greve
Membro do CNG agredido pela polícia: SINASEFE vai cobrar providências!
Publicado por Mário Júnior - Qui, 08 out. 2015 16:19
Afora os sucessivos ataques aos nossos direitos; os cortes de verbas de áreas sociais e de serviços públicos essenciais (como educação e saúde); e as dificuldades em negociar a pauta da nossa greve; tivemos que lidar nesta semana com outro elemento de perversidade do governo contra os trabalhadores: a violência.
Conforme publicamos na última terça (06/09), durante o Ato em Defesa da Educação Pública, realizado na segunda-feira (05/09) por Andes-SN e SINASEFE, em frente à sede do Ministério da Educação (MEC), a repressão policial agiu irresponsavelmente contra o movimento que durante todo o dia foi pacífico - realizando aulas públicas e entoando palavras de ordem.
Nessa ação, alguns servidores e estudantes que apoiavam a manifestação foram atingidos por pauladas e gás de pimenta, dentre os quais um representante do nosso Comando Nacional de Greve (CNG), Jelder Pompeo (IFMT).

A AGRESSÃO
Na agressão, que foi registrada em vídeo, os policiais avançam com truculência para dispersar a multidão que estava sobre o gramado próximo ao MEC. Uma ação sem necessidade, pois mesmo com os trabalhadores e estudantes firmes em defender suas reivindicações naquele ato, em nenhum momento - até a ação da polícia começar - houve ameaça de depredação do patrimônio público ou à integridade física de quaisquer pessoas.
Durante esse avanço dos policiais, Jelder foi derrubado após receber um jato de spray de pimenta, sendo atingido na cabeça por golpes de cassetetes e chutado mesmo já estando no chão.
Leia aqui o relato do Sinasefe Natal-RN sobre a ação violenta dos policiais contra os manifestantes.

LESÃO CORPORAL E BOLETIM DE OCORRÊNCIA
O próprio CNG, apoiado pela Direção Nacional (DN) do SINASEFE, encaminhou a queixa pelo excesso do uso da força e pelo abuso de poder dos policiais registrado na ação.
Jelder foi levado ao hospital, no qual ficou até a noite de segunda, ganhando pontos na cabeça, orientações para o tratamento do trauma craniano e recebendo um atestado médico com indicação de três dias em repouso. Confira aqui o atestado.
Um Boletim de Ocorrência foi feito junto à Polícia Civil, para registrar a evidência de agressão. Clique aqui para baixá-lo.
O exame de lesão corporal foi realizado pelo Instituto Médico Legal. Veja aqui a solicitação de exame elaborada pela Polícia Civil.

VÍDEO DA AGRESSÃO

Clique aqui para ver em nosso canal do YouTube o vídeo do momento da agressão da polícia contra Jelder, que foi registrada por câmera de smartphone.


FOTOS DA AGRESSÃO
Clique aqui para ver as fotos as lesões do companheiro Jelder provocadas pela violência policial. As imagens foram registradas no hospital e podem ser consideradas fortes.

NOTA DO ANDES-SN
Devido à violência desencadeada pela polícia no final do Ato em Defesa da Educação Pública, o CNG do Andes-SN lançou uma nota de repúdio na noite de ontem (07/10). Leia o documento, na íntegra, clicando aqui.

VIOLÊNCIA ANTERIOR
É a terceira vez que pudemos registrar uso de força repressora contra os Servidores Públicos Federais (SPF) durante as atividades da Campanha Salarial 2015 na Esplanada dos Ministérios. A primeira foi na Marcha Unificada do Fonasef do dia 6 de agosto. E a segunda em manifestação do Andes-SN no MEC realizada em 24 de setembro.

CONTEÚDO RELACIONADO