Sindicato Nacional dos Servidores Federais
da Educação Básica, Profissional e Tecnológica


Representante dos docentes e técnico-administrativos da Rede Federal de
Educação Profissional, Científica e Tecnológica
Filiação:



Você está aqui: Início Notícias da Greve
Esclarecendo o que a Setec/MEC está nos propondo: leia a nota do SINASEFE!
Publicado por Mário Júnior - Qua, 23 set. 2015 04:57
Cumprindo uma das deliberações da 136ª Plenária Nacional do SINASEFE - realizada no último final de semana (20/09) em São Paulo-SP - a Direção Nacional (DN) e o Comando Nacional de Greve (CNG) do nosso Sindicato lançam nota explicativa sobre a resposta da Setec/MEC à nossa contraproposta da greve 2015.

ORIENTAR DELIBERAÇÕES NA BASE
A nota que publicamos hoje (23/09) é direcionada, principalmente, às Seções Sindicais e bases que farão assembleias até a próxima sexta-feira (25/09) para deliberar sobre os próximos passos do nosso movimento paredista.

O DOCUMENTO
O documento explica em seu início a natureza conjuntural na qual foi produzido: diante do indicativo de recuo organizado da nossa greve para o dia 30 de setembro; da indicação da 136ª PLENA em aceitarmos o acordo proposto no ofício nº 969/2015 pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do Ministério da Educação (MEC); e da necessidade de deliberarmos sobre essa questão na 137ª PLENA - que será realizada nos próximos sábado (26/09) e domingo (27/09).
Depois faz uma rápida análise da nossa greve e das greves em curso dos Servidores Públicos Federais (SPF), assim como do processo negocial (e suas limitações) existente até o momento.
E, por fim, em seis itens ("a" ao "f") são explicados o que é proposto no acordo que nos foi encaminhado na última sexta-feira (18/09):
  1. Migração dos docentes em outras carreiras para a carreira do EBTT;
  2. Fim do ponto docente e isonomia de tratamento com os professores das Universidades;
  3. Reconhecimento de Saberes e Competências (RSC) para técnico-administrativos;
  4. Pagamento dos retroativos referentes à progressão DI-DIII;
  5. Migração dos técnico-administrativos no PUCRCE e no PGPE para a carreira do PCCTAE;
  6. Direito dos técnico-administrativos a se candidatarem à direção geral.
Embora as conquistas estejam abaixo daquelas que almejávamos em nossa pauta de reivindicações, o documento deixa claro que essas conquistas que conseguimos arrancar com muito suor do governo são importantes e não podem ser descartadas.

DOWNLOAD