Sindicato Nacional dos Servidores Federais
da Educação Básica, Profissional e Tecnológica


Representante dos docentes e técnico-administrativos da Rede Federal de
Educação Profissional, Científica e Tecnológica
Filiação:



Você está aqui: Início Notícias da Greve
Fonasef: SPF convocam nova Marcha e articulam contraproposta ao governo
Publicado por Mário Júnior - Ter, 28 jul. 2015 16:56
Nova Marcha das categorias a Brasília-DF e uma contraproposta de reajuste salarial a ser apresentada ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG): foram estas as discussões de maior impacto realizadas na tarde e início de noite de ontem (27/07), na reunião do Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasef). Os debates entre os representantes das entidades aconteceram na sede do Sinait, na capital do país.

Caravana dos SPF
A terceira Caravana dos SPF à capital federal realizada durante a Campanha Salarial 2015 já tem data marcada: quinta-feira da semana que vem, dia 6 de agosto!
A Marcha, que tem por expectativa reunir mais do que os seis mil lutadores da quarta-feira passada (22/07), será realizada novamente na Esplanada dos Ministérios, com concentração no período da manhã.
Comando Nacional de Greve (CNG) e Direção Nacional do SINASEFE, desde já, convocam todas as bases do nosso Sindicato a se fazerem presentes neste ato. A Marcha precederá, ainda, a 133ª PLENA, a se realizar em 7 e 8 de agosto, também em Brasília-DF.

Contraproposta de 19,7%
Em 1º de fevereiro, durante a Reunião Ampliada dos Servidores Federais, as categorias definiram os eixos e pautas da Campanha Salarial 2015, articulando o índice de 27,3% como proposta de reajuste linear (ganho real e reposição das perdas).
O governo não dá evidências de que vá chegar ao percentual e, em contraponto ao que pedimos, nos mostrou uma proposta vergonhosa de reajuste, que sequer cobre a inflação do período: 21,3% divididos em quatro anos (5,5% em 2016, 5% em 2017, 4,75% em 2018 e 4,5% em 2019).
Depois propôs um "remendo", condicionado à aceitação destes percentuais, que aumentaria os benefícios (auxílios creche, saúde e transporte). Com os servidores, em uníssono, negando as ofertas nada vantajosas à categoria, o MPOG passou a realizar reuniões setoriais e a pressionar as entidades em grupos menores, como as duas que tivemos na semana passada, em 22/07 e 23/07.
Para forçar uma negociação, já que não existe possibilidade de aceitação do acordo rebaixado e fatiado em quatro anos que o governo tenta empurrar, o Fonasef remete às bases, para discussão, a ideação de uma contraproposta a ser apresentada ao governo, que seria de reajuste linear de 19,7% para janeiro de 2016.
O índice se baseia na inflação do período medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que ficou em 38,6%, de janeiro de 2010 até junho de 2015, deduzido o reajuste de 15,8% concedido em três parcelas entre 2013 e 2015. Confira na imagem abaixo (reprodução do que foi apresentado durante a reunião):
Essa nova proposta deve ser debatida pelas bases para, se aprovada, ser apresentada ao governo em nova reunião, que ainda não possui data agendada.

Participação do SINASEFE
O SINASEFE, mais uma vez, esteve representado na reunião do Fonasef, com diretores de plantão na semana e membros do CNG. Clique aqui e confira algumas fotos da reunião.

*Matéria editada em 29/07/2015