Sindicato Nacional dos Servidores Federais
da Educação Básica, Profissional e Tecnológica


Representante dos docentes e técnico-administrativos da Rede Federal de
Educação Profissional, Científica e Tecnológica
Filiação:



Você está aqui: Início Notícias da Greve
Governo não apresenta novidades em reunião setorial
Publicado por Monalisa Resende - Qui, 23 jul. 2015 12:11

"Debater pautas com baixíssimo ou nenhum impacto orçamentário", essa foi a perspectiva, ou a falta dela, apresentada pelo governo durante reunião setorial realizada entre entidades da educação, MPOG e MEC na tarde desta quarta-feira (22/07). Além disso, a estratégia governamental foi de reapresentar, como proposta setorial, as proposições já conhecidas pelos SPF (reajuste parcelado em quatro anos e pequenas adições dos benefícios).

O encontro teve a participação dos comandos de greve do SINASEFE e do Andes, que permaneceram entoando palavras de ordem às portas do ministério. Além do CNG (Antônio, Ariovan, Estelamaris e Reinaldo) os integrantes da Direção Nacional, Marcos Dorval e Fabiano Faria, representaram a entidade no espaço. Apesar de recorrentes decisões judiciais a respeito de sua não representatividade, o Proifes também participou da reunião.

Reapresentação
O Secretário de Relações de Trabalho do MPOG, Sérgio Mendonça, iniciou a reunião reapresentando as propostas já oferecidas aos servidores no âmbito do Fórum das Entidades Nacionais de Servidores Públicos Federais. Segundo ele o espaço para debate das pautas específicas estaria restrito, até segunda ordem, às pautas com baixíssimo impacto financeiro.


Posicionamento das entidades

Durante as diversas inscrições das entidades classistas, ressalte-se Andes e SINASEFE, foi reafirmada a negativa da proposta de reajuste parcelado em quatro anos. Destacou-se também a denúncia da contradição que os atuais cortes ao orçamento da educação representam.

alt

O SINASEFE lembrou, em uma de suas cinco intervenções, que na ocasião do último acordo parcelado, o governo debateu mais profundamente as pautas específicas (modificou o step da carreira TAE e concedeu o RSC para os docentes) algo que não se repete neste ano e dificulta o avanço das tratativas negociais. O sindicato destacou a necessidade do governo comprovar as suas afirmações, recorrentes durante a reunião, de que as universidades e institutos “estão bem” e que não existem nítidas consequências negativas (falta de profissionais, infraestrutura, assistência estudantil, etc) dos cortes orçamentários nestas instituições.


Relatório da reunião

Confira o relatório da reunião produzido pelo Comando Nacional de Greve (CNG) do SINASEFE. Clique aqui para baixar o documento em formato PDF.


*Atualiação às 17h38min de 24/07/2015 com adição do relatório da reunião para download