Sindicato Nacional dos Servidores Federais
da Educação Básica, Profissional e Tecnológica


Representante dos docentes e técnico-administrativos da Rede Federal de
Educação Profissional, Científica e Tecnológica
Filiação:



Você está aqui: Início Notícias
#21demarço Dia Internacional contra a Discriminação Racial
Publicado por Mário Júnior - Sáb, 21 mar. 2015 13:21
O Dia Internacional de Luta Contra a Discriminação Racial, celebrado hoje, foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) como referência ao Massacre de Shapperville, ocorrido em 21 de março de 1960, em Joanesburgo, na África do Sul, quando mais de 20.000 pessoas faziam um protesto contra a Lei do Passe, que obrigava a população negra a portar um cartão que determinava os locais onde era permitida sua circulação. O protesto, apesar de pacífico, não impediu que a polícia do regime racista e segregacionista sul africano abrisse fogo contra a multidão desarmada, promovendo um verdadeiro massacre no local, deixando centenas de feridos e ceifando a vida de 69 pessoas.

O Apartheid, sistema segregacionista que vigorou na África do Sul entre 1948 e 1994, deixou feridas profundas no país que ainda hoje não cicatrizaram, mesmo após a sua extinção e com o processo de redemocratização, marcado pela eleição histórica do líder negro sul-africano Nelson Mandela, o Madiba, mantido preso por 27 anos pelo regime opressor. O apartheid, ainda que extinto oficialmente, manteve o racismo nas mais diversas brechas deixadas pelo colonialismo.

Tanto lá como cá, xs negrxs ainda lutam por igualdade de direitos e oportunidades, tanto no mercado de trabalho quanto no sistema educacional, espaços que ainda refletem a profunda desigualdade entre negrxs e brancxs, resultado de mais de três séculos de escravidão, levando a um processo histórico permanente de discriminação racial.


ONDE ENCONTRAMOS A POPULAÇÃO NEGRA?

Onde nunca deixamos de estar: lutando por nossos direitos. Estamos na Reforma Agrária Popular, na luta por moradia digna e também continuamos nos mesmos lugares de onde a classe dominante insiste em nos manter: nos presídios, nas cozinhas, na mira da polícia e nas tristes estatísticas de um genocídio que não é televisionado: são 83 jovens negros mortos todos os dias no Brasil.

Portanto, neste dia que lembramos do massacre de Shapperville, mais do que celebrarmos a data, é preciso estarmos atentxs e continuarmos na luta contra o racismo e todas as formas de discriminação e opressão do povo negro, contra o genocídio silenciado, pois ao contrário do que é veiculado, o silenciamento das vozes do oprimido contra os atos de racismo só contribuem para a perpetuação das práticas discriminatórias pelo opressor.

O SINASEFE celebra a data mantendo viva a memória dos 12 jovens negros executados em fevereiro de 2015, no bairro do Cabula, Salvador, Bahia:

Adriano Souza Guimarães,

Agenor Vitalino dos Santos Neto,

Bruno Pires do Nascimento,

Caique Bastos dos Santos,

Evson Pereira dos Santos,

Jefferson Pereira dos Santos,

João Luis Pereira Rodrigues,

Natanael de Jesus Costa,

Ricardo Vilas Boas Silva,

Rodrigo Martins de Oliveira,

Tiago Gomes das Virgens,

e Vitor Amorim de Araujo,

PRESENTES!

Texto de Moema Carvalho (Seção Brasília-DF) e Rômulo da Mata (Seção IFF-RJ)

Última atualização em Sáb, 21 mar. 2015 23:29