Sindicato Nacional dos Servidores Federais
da Educação Básica, Profissional e Tecnológica


Representante dos docentes e técnico-administrativos da Rede Federal de
Educação Profissional, Científica e Tecnológica
Filiação:



Você está aqui: Início Notícias
Em defesa das 30 horas, servidores do IFCE paralisarão atividades
Publicado por Mário Júnior - Qui, 23 out. 2014 14:50

Assim como os servidores dos campi Limoeiro do Norte e Tabuleiro do Norte, outros campi do IFCE também vão parar em defesa da jornada de trabalho de 30 horas dos técnico-administrativos.


Campus Ubajara

O Campus Ubajara foi a terceira unidade da IFE a deliberar por paralisação das atividades, como forma de cobrar a revogação da portaria assinada pela Reitoria que modifica de 30 para 40 horas semanais a jornada de trabalho dos TAE.

Reunidos em assembleia na manhã de ontem (22/10), os servidores de Ubajara resolveram paralisar as atividades nos próximos dias 29 e 30, somando-se à mobilização dos servidores dos campi Limoeiro e Tabuleiro do Norte, que paralisaram os trabalhos pelo mesmo motivo nos dias 21 e 22/10.

Em Ubajara, os trabalhadores disseram "não!" à imposição da jornada de 40 horas pela Reitoria e destacaram que outros Institutos Federais, como o de São Paulo, garantiram preferência à jornada de 30 horas, por mais qualidade de vida para o servidor e maior qualidade de atendimento ao público.

Representantes do Sindsifce que participaram da assembleia reiteraram que, ao contrário do que afirma a administração do IFCE, existe pleno amparo legal para que seja mantida a jornada de 30 horas – um direito conquistado pelos servidores na greve de 2012, quando foi aceito pela própria Reitoria.

A assembleia deliberou que, nos próximos dias 29 e 30/10, haverá, além da paralisação, um diagnóstico das carências e dos problemas do campus, em termos de infraestrutura e de pessoal, para a definição de uma pauta local de reivindicações, a se somarem à bandeira da defesa da jornada de 30 horas.


Campus Camocim

O Campus Camocim é outro que também vai paralisar suas atividades. O ato acontecerá nos dias 3 e 4 de novembro e será a quarta unidade do IFCE a confirmar a paralisação.

A decisão aconteceu também nesta quarta-feira (22/10), em assembleia na qual os servidores deliberaram por reivindicar, além da revogação da portaria da Reitoria sobre a jornada de trabalho, melhor infraestrutura e mais atenção ao campus.


Paralisação e mobilização nesta semana

Os servidores de Limoeiro do Norte, que paralisaram as atividades no início desta semana, desenvolveram uma série de ações para conscientização da comunidade acadêmica quanto ao tema. Foi redigida uma nota dos servidores, que pautaram o tema com os estudantes e receberam apoio.

A paralisação das atividades dos campi de Limoeiro e Tabuleiro também despertou forte repercussão nas mídias sociais e na imprensa, com matérias em jornal impresso, rádio, TV e Internet, levando à sociedade como um todo a real situação vivenciada pelos servidores, cujo direito à jornada de seis horas diárias está seriamente ameaçado.


Novas assembleias

Nesta quinta-feira (23/10), uma nova assembleia acontece no Campus Limoeiro do Norte, em que os servidores vão avaliar os resultados dos dois dias de paralisação e debater um possível indicativo de greve, caso não haja resposta da Reitoria quanto à reivindicação de revogar a portaria que quebra a jornada de 30 horas.

Também nesta quinta-feira os servidores do IFCE realizarão assembleias nos campi de Canindé e Crateús. Já na sexta-feira (24/10) acontecerá uma assembleia no Campus Caucaia. Os servidores seguem mobilizados pelo respeito ao direito conquistado e à jornada de 30 horas.

Fique atento à luta: acompanhe mais informações no site do Sindsifce.


Leia mais
Última atualização em Qui, 23 out. 2014 15:29