Sindicato Nacional dos Servidores Federais
da Educação Básica, Profissional e Tecnológica


Representante dos docentes e técnico-administrativos da Rede Federal de
Educação Profissional, Científica e Tecnológica
Filiação:



Você está aqui: Início Notícias da Greve
123ª PLENA reafirma greve do SINASEFE por aclamação
Publicado por Mário Júnior - Seg, 16 jun. 2014 15:30

No último final de semana (14 e 15 de junho) as bases do SINASEFE se fizeram presentes à 123ª Plenária Nacional do nosso Sindicato, realizada no hotel Naoum Plaza, em Brasília-DF. Os destaques da PLENA foram as análises de conjuntura, com convidados da CSP-Conlutas e da Auditoria Cidadã da Dívida, e o apontamento para continuidade, fortalecimento e radicalização da nossa greve.

Com 82 participantes credenciados, sendo 53 delegados e 29 observadores, o terceiro fórum da nossa greve foi o maior até então, possuindo 41 Seções Sindicais representadas e demonstrando o crescimento do interesse das bases – mesmo as que ainda não entraram em greve – em nosso movimento paredista, que hoje chega ao 57º dia.


Abertura e informes

Na abertura dos debates, a Direção Nacional e o Comando Nacional de Greve do SINASEFE fizeram informes sobre as três últimas semanas da greve, período de intervalo entre a 122ª e a 123ª Plenária. Foram destacados o ato do dia 29 de maio, com entrega de carta aberta ao governo pedindo abertura de negociação; as perseguições à Dilma em 30 maio (Poços de Caldas-MG) e 1º de junho (Rio de Janeiro); o Dia Nacional de Lutas Pela Educação em 3 de junho; a participação na reunião da Coordenação Nacional da CSP-Conlutas, em São Paulo-SP, entre os dias 6 e 8; o Dia Nacional de Lutas dos Servidores Públicos Federais na última terça-feira (10/06); as manifestações do 12J em todo o Brasil na abertura da Copa da Fifa; além das várias assembleias onde o CNG e a DN ajudaram na manutenção e deflagração da greve.

A manhã de sábado também ficaria marcada pelos informes das Seções Sindicais, que em sua ampla maioria apontaram pela manutenção da greve; da Fasubra, que segue firme em seu movimento paredista; além da saudação da oposição dos rodoviários do Distrito Federal, em agradecimento ao SINASEFE pelo apoio à luta da categoria.


Conjuntura e manutenção da greve

O debate de análise de conjuntura contou com a participação de Maria Lucia Fattorelli, coordenadora nacional da Auditoria Cidadã da Dívida, e Paulo Barela, representante da CSP-Conlutas.

Fattorelli caracterizou e enfatizou os malefícios que o "sistema da dívida" traz ao Brasil, consumindo quase metade do orçamento da união e deixando serviços públicos essenciais à população quase que desprovidos de recursos e em situação de precariedade. Motivo principal para que a sétima maior economia do mundo viva um paradoxo inaceitável e seja a penúltima no ranking da educação, a 128ª no ranking do crescimento econômico, 85ª no ranking de respeito aos direitos humanos e possua a terceira pior distribuição de renda do planeta.

Paulo Barela, representante da nossa Central Sindical e Popular e também servidor em greve, da base do IBGE, enfatizou a necessidade das greves dos SPF e das lutas contra as injustiças da Copa na atual conjuntura, além de indicar que todas as lutas em curso são fruto do esgotamento de um modelo econômico que o governo Dilma insiste em continuar aprofundando no Brasil.

Durante o debate foram apontadas as dificuldades que teremos adiante, mas sempre com a reafirmação da necessidade de permanecermos em greve e levarmos essa mobilização até as últimas consequências, ampliando e radicalizando o enfrentamento contra o governo.

Não temos como saber se teremos vitórias durante nosso movimento e, em caso positivo, quais serão. Isso só será dado pela correlação de forças que estabelecermos contra o governo. Nossa única certeza é de que um sindicato de luta não se define apenas pelas vitórias, mas pela coragem de fazer aquilo que é certo mesmo quando tudo aponte ao contrário.

O SINASEFE NACIONAL, em seus 25 anos de história, jamais se omitiu da luta e não fará isso agora. A greve da Educação Básica, Profissional e Tecnológica continua e vai derrotar a intransigência do governo!


ENE e nova composição da Direção Nacional

No segundo dia de atividades, a PLENA debateu o Encontro Nacional de Educação (ENE), que acontecerá entre os dias 8 e 10 de agosto, no Rio de Janeiro-RJ. Como entidade que integra a coordenação do evento, nosso Sindicato, por intermédio da pasta de políticas educacionais e culturais, trouxe os informes sobre a organização do ENE e deixou a proposta de que as Seções Sindicais que se dispusessem a construir o evento participassem das reuniões da organização.

Como último ponto de pauta, a Comissão Eleitoral do 28º CONSINASEFE retificou uma posição e um dos nomes da Direção Nacional foi trocado na nominata do SINASEFE, o que levou nosso Sindicato a ampliar a participação feminina na DN, que agora conta com sete representantes. Confira aqui a nova composição da nominata.

Por fim, ao encerramento da PLENA, os servidores marcharam em bloco até a rodoviária do Plano Piloto, onde houve um ato público na abertura da "Copa das Manifestações" na capital federal. Leia mais sobre a manifestação construída pelo SINASEFE e pelo Comitê Popular da Copa no Distrito Federal aqui.


Moções

Foram aprovadas pela 123ª PLENA oito moções. Confira os documentos abaixo, por ordem de aprovação:

  1. Moção de solidariedade aos servidores agredidos no campus Satuba-AL (Ifal);
  2. Moção de solidariedade aos servidores do campus São Mateus-ES (Ifes);
  3. Moção de repúdio contra a direção da Escola Preparatória de Cadetes do Ar;
  4. Moção de apoio e solidariedade aos metroviários de São Paulo;
  5. Moção de repúdio às perseguições e demissões de trabalhadores e o direito de greve;
  6. Moção de apoio aos trabalhadores da educação municipal de Goiânia-GO;
  7. Moção de repúdio ao Presidente da Câmara Municipal de Goiânia-GO;
  8. Moção de apoio à luta dos trabalhadores do IFMS.
Encaminhamentos
Confira os encaminhamentos da 123ª Plenária Nacional do SINASEFE. Faça o download do documento aqui.