Sindicato Nacional dos Servidores Federais
da Educação Básica, Profissional e Tecnológica


Representante dos docentes e técnico-administrativos da Rede Federal de
Educação Profissional, Científica e Tecnológica
Filiação:



Você está aqui:
Justiça para Marielle e Anderson!
Publicado por Mário Júnior - Seg, 11 mar. 2019 22:58
Após um ano da morte de Marielle, a prova de que nossas lutadoras se tornam sementes é cada vez mais forte. Nossa companheira está sendo lembrada em todo o Brasil e no carnaval de 2019 houve várias homenagens à ela.
A noite de 14 de março de 2018 não será esquecida. Exatamente uma semana depois do 8 de março, a voz de uma mulher, negra, da periferia e LGBT foi silenciada, mas seu grito permanece ecoando em cada uma de nós.
E agora, quem são os culpados? Será Marielle, juntamente com Anderson Pedro Gomes, vítima da mesma violência e praticada pelos mesmos agentes que tão corajosamente ela denunciou? Quantos quartéis serão agora invadidos com pé na porta em busca dos responsáveis?
Marielle foi vítima do crime organizado que tanto combatia, vítima da milícia que está unida ao poder político desse país e que agora atinge o posto mais alto do Executivo. Não podemos nos calar diante da ligação da família Bolsonaro com as milícias e da contratação dos suspeitos da morte de Marielle como assessores de Flávio Bolsonaro.
O SINASEFE NACIONAL vem mais uma vez repudiar o covarde assassinato de Marielle e do companheiro Anderson. Aplaudimos as suas lutas e nos comprometemos a não esquecer das suas histórias!
A 157ª PLENA do SINASEFE aprovou para este 14 de março um grande Dia de Luta e Resistência. Quem mandou matar Marielle? Quem tem matado as Marielles, nossas guerreiras, cotidianamente?
Chegamos a um ano de uma execução que continua impune. Há muitos anos somos assassinadas e executadas. Este cenário se agravou ainda mais com o crescimento do fascismo que venceu as eleições, mas não nos derrotou porque seguimos de pé, lutando. E por Marielle, Anderson e todos os nossos, assim seguiremos!
Temos agora uma nova data para marcar nossa luta: o dia 14 de março se tornou uma grande data de luta e resistência, para que esses crimes não sejam aceitos e não caiam na vala comum da impunidade.
Nossas vidas importam! Marielle e Anderson, presentes!

"Tentaram calar a minha boca
Sem conhecer a minha essência
Sou uma mulher
Que grita
Que esbraveja
Cuidado eu sou estrondo"
Rayane Leão

Download
Baixe aqui o panfleto com o texto acima (tamanho A5, arquivo em PDF).

Conteúdo relacionado