Sindicato Nacional dos Servidores Federais
da Educação Básica, Profissional e Tecnológica


Representante dos docentes e técnico-administrativos da Rede Federal de
Educação Profissional, Científica e Tecnológica
Filiação:



Você está aqui:
Luta contra o ponto eletrônico no IFG consegue vitória com suspensão de reunião
Publicado por Mário Júnior - Sex, 25 maio 2018 12:40

SINASEFE NACIONAL e Sintef-GO conquistaram uma importante vitória na última quarta-feira (23/05). Em luta contra a implantação do ponto eletrônico no Instituto Federal de Goiás (IFG), as entidades conseguiram a suspensão da reunião do Grupo de Trabalho (GT) que visa debater a implementação deste mecanismo de controle de jornada para os servidores do IFG.

A atuação do SINASEFE teve início pela manhã, antes do começo da reunião, com uma panfletagem elucidando os principais prejuízos do controle de jornada dos trabalhadores por meios eletrônicos - desde a desumanização das relações dentro de um ambiente educacional até a possibilidade de transformação deste registro em instrumento de demissão em massa.

Após a panfletagem, os representantes do SINASEFE e do Sintef-GO ocuparam a sala de reuniões da reitoria, na qual aconteceria uma reunião do GT que discute a implementação do ponto eletrônico no IFG.

Naquele espaço, nossa entidade e nossa seção sindical fizeram intervenções com um objeto específico: suspender o encontro até a reunião (já confirmada) entre reitoria e SINASEFE, agendada para 6 de junho. A reivindicação foi conquistada por sete votos a cinco, em deliberação dos membros do GT.

Importante frisar que essa consquista da suspensão de um GT institucional do IFG foi alcançada pela justeza dos argumentos postos pelo movimento sindical. O primeiro argumento colocado foi de que o ponto eletrônico não é uma questão localizada apenas no IFG, mas que está presente em diversos institutos por demanda da conjuntura de ataques e retrocessos - surgimento do PLS 116/2017, que extingue a estabilidade no serviço público e institui a demissão por ineficiência do trabalhador, e a necessidade de um meio de rotular os servidores como ineficientes, que pode ser o ponto eletrônico.

As sobrecargas e assédios que o controle eletrônico gera também foram levantados, assim como experiências de outros institutos: no IF Baiano-BA, onde este controle foi derrotado, boa parte dos técnico-administrativos (cerca de 20%) estão conseguindo liberações para qualificações profissionais; já no IF Brasília-DF, que utiliza o ponto eletrônico desde 2012, há grande insatisfação dos servidores e a necessidade de revogação do mesmo está pautada pelo movimento local.


Próximos passos

Há uma reunião com o reitor do IFG, onde o SINASEFE questionará o uso do ponto eletrônico no Instituto, agendada para 6 de junho, em Goiânia-GO.

Antes disso, o SINASEFE irá em outras bases e seções do IFG para debater os malefícios do controle eletrônico de jornada e mobilizar a categoria para esta luta: Luziânia-GO está sendo visitada hoje (25/05) e Jataí-GO terá visita da Direção Nacional (DN) na próxima semana.


Representação do SINASEFE

Nosso sindicato foi representado nesta mobilização em Goiânia-GO pela diretora Camila Marques (coordenadora geral), pelos diretores Ed Fábio Agapito (secretário de combate às opressões) e José Luiz Papa (1º tesoureiro) e pelo plantonista de base Julio Mangini (seção sindical Brasília-DF).


Download

Baixe aqui o panfleto distribuído pelo SINASEFE na reitoria do IFG durante esta mobilização.

Álbum de fotos

Confira aqui o álbum de fotos da reunião disponível em nosso site.


Cobertura ao vivo

Conteúdo relacionado